IHGPS
           
O Instituto Histórico e Geográfico da Parahyba do Sul é uma entidade sem fins lucrativos que tem por finalidade a promoção sócio-cultural e ambiental na cidade de Paraíba do Sul e região circunvizinha, conhecida no século XVIII como “Sertam da Parahyba”.
Através de Estudos e Projetos, o   IHGPS   apresenta  propostas   e   defende a preservação do patrimônio histórico e cultural de nossa cidade; atua também na produção artística e na defesa de entidades culturais.
 

 

0 BRASÃO DE PARAÍBA DO SUL FOI IDEALIZADO PELO IHGPS, ASSIM COMO A BANDEIRA DO  MUNICÍPIO.

 
 
 
 
 
 
O BRASÃO
 
Utilizado pelo homem para expressar-se desde a pré história, o Brasão de Armas, símbolo na sociedade rigidamente organizada da Idade Média deu origem à Heráldica, ciência dos brasões com regras exigentes.
 
Um brasão se compõe de quatro partes distintas, sendo um escudo, uma coroa, os suportes laterais e a faixa ou listão; das várias formas de escudo o nosso adota o tradicional, da gente portuguesa e exclusivo no Reino até o século XVII; com fundo em verde, é cortado ao meio por uma faixa ocre vertical, a pala, e por uma horizontal denominada faixa.
 
Assim o brasão é dividido em quatro partes, denominadas quartéis: o primeiro quartel, a figura do índio puri em atitude belicosa, reagindo ao invasor, que o queria escravizar; no segundo quartel, uma casaca de paulista sobre acha de armas e bacamarte simboliza a nossa filiação ao Bandeirismo.
 
O terceiro quartel simboliza a serventia do caminho às tropas e tropeiros, aí estão a mula e a cangalha bem como a barca da travessia.
 
O último quartel, o quartel do herói, representa a casa-grande da fazenda de Sebolas palco de passagem dramática da Inconfidência Mineira. Diante dela, ficou exposto para escarmento do povo a primeira parte do corpo de Tiradentes no Caminho de Minas.
 
A coroa, por tratrar-se de cidade, estiliza uma muralha medieval. Os suportes laterais adornados com ramos de milho e café simbolizam as primeiras roças de milho aqui plantadas para servir as tropas de viajantes e o café que tanta riqueza gerou nessas terras.
 
A faixa com o nome da cidade e suas datas maiores: a fundação e a autonomia administrativa.
 
 
 
A BANDEIRA
 
Sobre o campo verde da mata, assim, uma cruz cor de barro simboliza no centro da Bandeira o remanso e a fazenda de Garcia, onde o caminho, na vertical, sentido norte-sul, corta o rio Paraíba, que atravessa nosso Município de oeste a leste.
 
Mas não apenas o arraial é representado na cruz; também a capela que Garcia levantou na ilha, como marco de posse de paragem e remanso.
                                                                                                                                          
 
Estudos: Arnaud Pierre

Um dos mais antigos retratos da Parahyba do Sul, mostra a Ponte vista do Jatobá.

 
 
Desenho da primitiva Fazenda do Garcia. Imagem mais antiga que se tem de onde hoje está Paraíba do Sul.  Original leiloado pela Sotheby´s de Londres em 1833.
 
 
Fotografia panorâmica onde em primeiro plano se vê a Ponte, o Grande Hotel e a Casa de Caridade (Irmandade N. Sra. da Piedade). Os edifícios, completamente desfigurados mas a Ponte conserva suas características originais.
 

 

Copyright 2017 - Todos os Direitos Reservados - E-mail